UMA ANÁLISE DAS ATIVIDADES DE AUDITORIA INTERNA DESENVOLVIDAS NO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO CEARÁ: UM OLHAR SOBRE OS ANOS DE 2015 A 2018

Andréa Lucas Walraven, Marcus Vinícius Veras Machado, Leonel Gois Lima Oliveira, Roberto Sérgio Nascimento, Nirleide Saraiva Coelho e Cavalcante

Resumo


O artigo tem como objetivo geral apresentar as atividades de auditoria interna por meio do levantamento das recomendações apresentadas nos relatórios de auditoria e os posicionamentos das unidades auditadas no período de 2015 a 2018. A metodologia utilizada caracteriza-se pela abordagem qualitativa, exploratória, por meio de um estudo de caso, com análise documental. Foram analisados os relatórios de auditoria interna emitidos no período de 2015 a 2018, totalizando setenta auditorias realizadas ao longo do período, e o quantitativo de recomendações implementadas, não implementadas e em implementação. As respostas das secretarias auditadas foram coletadas do relatório de monitoramento, de follow up e de processos. Evidenciou-se que as auditorias foram reduzidas ano após ano devido à diminuição do quantitativo de pessoal no setor, e que as secretarias auditadas tiveram dificuldades em atender às recomendações devido a fatores externos, previsões contratuais e permissões legais. Diante dessas dificuldades, levou alguns anos para as secretarias conseguirem implementar as recomendações da Auditoria Interna (Audin).


Palavras-chave


Auditoria Interna. Tribunal de Justiça. Ceará.

Texto completo:

PDF

Referências


AZEVEDO, J. S. F. A implantação da gestão estratégica no Judiciário brasileiro. 2010. Monografia (Especialização em Gestão Estratégica de Organizações com ênfase no Balanced Scorecard) – Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2010. BEUREN, I. M. (org. e colab.). Como elaborar trabalhos monográficos em Contabilidade: Teoria e Prática. 3 ed. São Paulo: Atlas, 2008. BOYNTON, W. C.; JOHNSON, R. N.; KELL, W. G. Auditoria. São Paulo: Atlas, 2002.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil (1988). Brasília: Senado Federal, Subsecretaria de Edições Técnicas, 2018. CEARÁ. Constituição do Estado do Ceará (1989). Fortaleza: Assembleia Legislativa do Estado do Ceará, Edições Inesp, 2018. CEARÁ. Lei n. 14.605, de 5 de janeiro de 2010. Disponível em: https://www.tjce.jus.br/wp-content/ uploads/2018/04/Lei-14.605-2010-FERMOJU.pdf. Acesso em: 30 abr. 2019. CEARÁ. Lei n. 16.273, de 20 de junho de 2017. Disponível em: https://belt.al.ce.gov.br/index.php/ legislacao-do-ceara/organizacao-tematica/fiscalizacao-e-controle/item/5701-lei-n-16-273-de-20-0617-d-o-21-06-17. Acesso em: 30 abr. 2019. CEARÁ. Lei n. 11.891, de 20 de dezembro de 1991. Disponível em https://www.tjce.jus.br/wpcontent/uploads/2015/07/lei_11891_91.pdf. Acesso em 30 abr. 2019. CEARÁ. Lei n. 13.452, de 22 de abril de 2004. Disponível em: https://www.tjce.jus.br/wp-content/ uploads/2015/07/lei_13452_2004.pdf. Acesso em: 30 abr. 2019. CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA. Resolução n. 79, de 9 de junho de 2009. Disponível em: http:// www.cnj.jus.br/images/stories/docs_cnj/resolucao/rescnj_79.pdf. Acesso em: 30 abr. 2019. CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA. Resolução n. 171, de 1º de março de 2013. Disponível em: http://www.cnj.jus.br/images/atos_normativos/resolucao/ resolucao_171_01032013_05032013174707.pdf. Acesso em: 30 abr. 2019. CONTROLADORIA GERAL DA UNIÃO. Instrução Normativa n. 3, de 9 de junho de 2017. Disponível em: https://www.cgu.gov.br/sobre/legislacao/arquivos/instrucoes-normativas/in_cgu_03_2017.pdf. Acesso em: 2 mar. 2019. CREPALDI, S.A. CREPALDI, G. S. Auditoria Contábil. 10 ed. São Paulo: Atlas, 2016. GIL, A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 5 ed. São Paulo: Atlas, 2006. INTOSAI - INTERNATIONAL ORGANIZATION OF SUPREME AUDIT INSTITUTIONS. Princípios Fundamentais de Auditoria de Conformidade. Tradução TCU 2016. Disponível em: https://portal. tcu.gov.br/lumis/portal/file/fileDownload.jsp?fileId=8A8182A2561DF3F501562345D18A53D7. Acesso em: 19 mar. 2019. NOGUEIRA, J. M. M. A ausência do Poder Judiciário enquanto objeto de estudo da Administração Pública brasileira. Revista eletrônica Díke, v.1, n. 1, p. 1-17, jan./jul. 2011. OLIVEIRA, L. G. L.; NOGUEIRA, J. M. M.; PIMENTEL, T. A. B. A continuidade da ausência do Poder Judiciário como objeto de estudos na Administração Pública brasileira: um levantamento de 2009 a 2017. Revista Controle – Doutrina e Artigos, Fortaleza, v. 16, n. 2, p. 75-100, dez. 2018.   PETER, M. G.; MACHADO, M. V. Manual de Auditoria Governamental. São Paulo: Atlas, 2014. PINTO, F. C. B.; COLARES, A. C. V.; MACHADO, M. V. V.; DAHER, F. F.; PETER, M.G. A. Análise das atividades da auditoria interna no âmbito do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará: sob a ótica dos auditores internos. Revista Controle – Doutrina e Artigos, Fortaleza, v. 10, n. 1, p. 273-300, jan./jun., 2012.  

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. Metodologia do Trabalho Científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2ª ed. Porto Alegre: Feevale, 2013. POWER, T. J.; TAYLOR, M. M. Corruption and Democracy in Brazil: the struggle for accountability. Indiana: Notre Dame, 2011. TORRES, L. La Auditoría Operativa: un instrumento para la mejoa de la Gestión Pública. Aeca, Madrid, 2002. TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO CEARÁ. Manual de Procedimentos de Auditoria. 2 ed. Fortaleza: TJCE, 2014. TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO CEARÁ. Plano Anual das Atividades de Auditoria – 2017. Disponível em https://www.tjce.jus.br/wp-content/uploads/2016/12/Plano-Anual-das-Atividades2017-Completo.pdf. Acessado em: 6 jun. 2019. TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO. Manual de Auditoria Operacional. Brasília, 2010. Disponível em: https://portal.tcu.gov.br/lumis/portal/file/fileDownload. jsp?fileId=8A8182A14D8D5AA6014D8D8277322DA6. Acesso em: 19 mar. 2019. TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO. Programa de Aperfeiçoamento Profissional do Tribunal de Contas da União. Disponível em: http://portal.tcu.gov.br/comunidades/proaudi-programa-deaprimoramento-profissional-em-auditoria/home/. Acesso em 15 abr. 2019. TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO. Lei Orgânica n. 8.443, de 16 de julho de 1992. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8443.htm. Acesso em: 2 mar. 2019.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Andréa Lucas Walraven, Marcus Vinícius Veras Machado, Leonel Gois Lima Oliveira, Roberto Sérgio Nascimento, Nirleide Saraiva Coelho e Cavalcante